Pílulas Espirituais - 14/novembro

Publicado em 5/12/2019 por: Pe. Pedro M. Guimarães Ferreira S.J.

184.“Na noite do espírito, são purgadas as duas partes da alma, a espiritual e a sensitiva,

185.porque nunca uma é bem purgada sem a outra […]; todas as imperfeições e desordens da parte sensitiva têm sua força e raíz no espírito […] unido com o espírito, o sentido de certo modo é purgado mais profundamente, porque, para tal purgação, é necessária disposição muito grande, que vem do espírito…” (São João da Cruz, o.c., livro II, cap. 3, nn. 1s)

186.“[Na noite do espírito], Deus querendo desnudar a pessoa do “velho homem” [na terminología do Apóstolo São Paulo], para vestí-lo de novo, desnuda-a das afeições, tanto as espirituais como as sensíveis, tanto as exteriores, como interiores, deixando o entendimento na escuridão, seca a vontade e vazia a memória, deixando as afeições da alma em suma aflição, amargura e aperto [do coração], privando-a dos sentimentos e gosto que sentia dos bens espirituais. […]. Tudo isto opera na alma o Senhor por meio de uma pura e obscura contemplação…” (Idem, ibídem, n. 3)

187.“[A noite escura consiste] em pobreza e falta de apoio de todas as apreensões da alma, isto é, na obscuridade do entendimento e ‘aperto’ da vontade, aflição e angústia na memória, deixando a pessoa na escuridão da fé […] a vontade tocada de dor e aflição e ânsias de amor a Deus…” (Id, Cap. 4, n. 1)

188.“… porque a luz e sabedoria desta contemplação é muito clara e pura, e a alma que a recebe está obscura e impura, por isso pena muito recebendo esta luz […], sente-se a alma tão impura e miserável que lhe parece que Deus está contra ela […] parece que Deus a afastou [..] vendo claramente a alma por meio desta luz pura, ainda que de modo obscuro, sua impureza, vendo que não é digna de Deus […] e o que mais faz sofrer é que pensa que nunca o será…” (Idem, ibídem n. 5)

Pe. Pedro M. Guimarães Ferreira S.J.