Afrodescendentes Online

Pergunta:
Não consegui enviar mensagem, sobre assunto comentado por escritora moçambiquense sobre novelas brasileiras passarem imagem falsa do Brasil.



Resposta:
Olá Francisco! Nós vimos a matéria. Um link possível para é do Correio da Bahia: >http://www.correio24horas.com.br/noticias/detalhes/detalhes-1/artigo/novelas-brasileiras-passam-imagem-de-pais-branco-critica-escritora-mocambicana/< Se você verificar os pontos levantados pela escritora, você poderá saber também como este "Afrodescendentes Online" vê as questões. Estamos totalmente de acordo com a fala da escritora romancista moçambicana Paulina Chiziane. Nosso "de acordo" é com relação à questão racial e também com relação à presença de certas igrejas brasileiras (que, muitas vezes são referidas como "eletrônicas") em território moçambicano (e em muitas outras partes do planeta) que provocam impactos muito negativos na cultura dos países e na capacidade de discernimento das pessoas. Quando a escritora diz que "Temos medo do Brasil", este é um sentimento também nosso e da maioria de negros e negras para quem - em função do racismo que impera - são privados de dignidade e dos direitos humanos, nas mais diversas e inesperadas (às vezes) situações. As novelas, com faturamentos milionários, com "belos/as" atores/atrizes super maquiados, "sarados", com enredo "padrão" [onde o branco tem poder e o negro é sempre invisibilizado] são peçonha mais perigosa do que a das cobras que atacam... Ao menos, as cobras atacam quando são agredidas ou por medo de nosso movimento. As novelas atacam e jogam seu veneno com tanta "suavidade" que fazemos questão de ligar a TV no dia seguinte deixando-nos ao ataque "sutil", em nome da mentira da "democracia racial" e outras mentiras que são impostas, como estética, alimentação, além de outras. Obrigada pela prosa, Francisco. Abraço, Ana