Afrodescendentes Online

Pergunta:
Bom dia Drª. Rebeca, Agradeço pela sua atenção com minha pessoa e pela resposta obtida Esqueci de mencionar que no concurso tinha a prova de títulos (deve ser experiência na função) e eu enviei alguns certificados técnicos e ainda cópia da carteira de trabalho onde consta que trabalhei na Copel (empresa estatal do Paraná), só que minha pontuação foi 0(zero). Mas no Edital no ítem 6.2.17 diz que quem trabalhou em órgão público teria pontuação. Mandei recurso, mas disseram não se tratar de experiência na função e continuou 0(zero). Será que pela falta de experiência, não serei chamado? Então não precisaria fazer concurso, era só mandar carta aos ex-funcionários que tivessem interesse em ser readmitidos e acredito que o concurso passaria a ser uma maneira de "ajeitar alguns terceirizados". Obs: Ainda não começaram chamar ninguém, mas estou preocupado em não ser chamado. Mas uma vez obrigado pela atenção Agradeço também ao site Amai-vos pela atenção. att. Clarindo Ramos (42)3035-6303/(42)8831-6727



Resposta:
Estimado Clarindo, // // Desta vez, a Drª Rebeca Oliveira Duarte (de Recife, PE) estava com atividades que impossibilitaram a resposta. Recorremos à Drª Margareth Ferreira (Cabo Frio, RJ) que, prontamente e com muita atenção, nos diz: // // No meu olhar jurídico, sem ler o edital, vejo da seguinte forma: // // ///Em geral a prova de títulos é classificatória, ou seja, ajuda a melhorar a posição do candidato ou piorá-la em função dos outros candidatos possuírem títulos com melhores pontuações. // // Neste caso o candidato informa: "Concorri na vaga para afro e fiquei em 1° na "cota", mas no geral em 9°". Mas ele já estava em 1º entre os cotistas, então com certeza não perderá seu lugar. Isso só ocorrerá por força de algum candidato que também esteja concorrendo à vaga pelas cotas obter resultado melhor que o dele na prova de títulos, já que ele obteve resultado 0. Só assim ele pode perder sua condição de 1º lugar. // // Se isto ocorreu e o número de vagas para cotistas for apenas 01 (uma), ele com certeza perderá a vaga para o outro cotista. // // Não obstante, ele apresenta outro questionamento: quanto ao valor atribuído aos títulos por ele juntados. Para um parecer sobre essa situação eu precisaria: // // (1) Ler o edital (sobre o que pretendiam avaliar através dos títulos) // (2) Ver os títulos apresentados por ele (pode ser imagem digital mesmo) // (3) Ler o teor do recurso elaborado por ele. // // Se houver prejuízo ao candidato, teríamos ainda que conhecer e isto já requer a presença do advogado os títulos apresentados pelo candidato que obteve resultado melhor que ele nessa prova e assumiu a dianteira, conquistando a vaga. // // Como seria outro cotista, em meu olhar para a questão racial, entendo que em existindo realmente uma irregularidade prejudicial ao candidato que nos questiona, talvez seja melhor esperarmos a nomeação do outro cotista e então sim, entrar com a medida judicial adequada para que ele também ocupe uma vaga. // // Mesmo fora do número de vagas, ambos seriam beneficiados (através de várias possibilidades jurídicas que não precisamos mencionar agora)./// // // Clarindo, esperando que a contribuição possa ser de boa valia para você e continuando a torcer por você, informamos que a Dr.ª Margareth se coloca ao dispor caso tenha mais questões a respeito ou queira encaminhar documentos digitalizados, conforme ponderações acima. O Edital havia sido encaminhado pela equipe de Amai-vos, mas por um lapso não o encaminhamos à Dr.ª Margareth. // // Queremos agradecer muito à Dr.ª Margareth Ferreira pela disposição, presteza e conhecimento dedicados à questão aqui apresentada. // // Forte abraço, Axé! Ana